HOME
HOME
HOME
HOME
HOME
logo

 

Misterioso tesouro Inca encontrado no Saco do Sombrio em Ilhabela, São Paulo.

No ano de 1524 o navegante português Aleixo Garcia partiu de Santa Catarina, seguindo o misterioso caminho do Peabiru, rumo ao Alto Peru em busca do ouro e prata dos Incas. Com a ajuda de milhares de ameríndios, Aleixo atacou e saqueou uma cidade perto de Potosí levando muito ouro e prata do rei inca Huayna Capac. Aleixo também roubou dos incas alguns objetos chamados ‘máquinas de Viracocha’, feitos de um metal desconhecido de cor avermelhada (oricalco), que segundo os antigos jesuítas, pertenceram a uma civilização muito inteligente chamada por eles de ‘Povo das Máquinas’. Durante a viagem de retorno, Aleixo Garcia e sua expedição foram mortos às margens do rio Paraguai pelos índios payaguá. Parte do tesouro foi parar nas mãos de um grupo de jesuítas estudiosos da matemática. O último guardião do tesouro dos incas e das máquinas de Viracocha foi um frade jesuíta chamado Gonçalo António, que vivia na Vila de Santos, capitania de São Vicente, no final do século dezesseis. No natal de 1591 a então Vila de Santos foi tomada e saqueada pelo corsário inglês Thomas Cavendish que roubou o tesouro dos incas e as máquinas de Viracocha que frei António escondia no mosteiro. Antes de seguir em sua viagem até o Estreito de Magalhães, Cavendish escondeu o tesouro na Ilha de São Sebastião (hoje município de Ilhabela). Milagrosamente frei António conseguiu encontrar o esconderijo onde o pirata Cavendish havia depositado o tesouro. Não podendo transportar as peças de volta para o vilarejo de Santos devido à quantidade, usando seus conhecimentos da Matemática, frei António escondeu o tesouro dentro de uma caverna, chamada de Itanhiã Kuara pelos índios tupinambás que na época habitavam a região. Itanhiã Kuara fica próximo ao Saco do Sombrio, que é parte da baia de Castelhanos em Ilhabela, litoral de São Paulo. Frei António criou um engenhoso e enigmático roteiro trigonométrico que precisava ser desvendado para que o tesouro pudesse ser reencontrado. A maior parte do tesouro permaneceu escondido no Saco do Sombrio, por mais de quatrocentos anos. Finalmente, em outubro de 2009 o tesouro foi descoberto*1. Mas ainda existem muitos enigmas a serem desvendados. Leia o livro O Tesouro do Sombrio e conheça toda a história.

*1 O Livro O Tesouro do Sombrio é uma obra de ficção inspirada em relatos de pessoas que dedicaram suas vidas a encontrar o tesouro da Trindade. Não é um relato da história e pesquisas de Paul Ferdinand Thiry*2.

*2 É sabido que durante cerca de 40 anos um engenheiro, senhor Paul Ferdinand Thiry buscou em Ilhabela (Saco do Sombrio) um tesouro. Mostrando os resultados de suas pesquisas, o genial Thiry convenceu a Marinha do Brasil (Ministro Renato de Almeida Guillobel) que o tesouro da Trindade estava no Saco do Sombrio e uma missão oficial foi organizada para encontrar o tesouro. Com a ajuda principalmente de seu filho Roberto Thiry e depois de um advogado, Dr. Osmar Soalheiro, buscaram por décadas desvendar o enigma da Trindade e encontrar o tesouro do Sombrio.

O livro o Tesouro do Sombrio está esgotado e não será vendido por enquanto. A história está sendo reescrita em função de muitas novas descobertas. Isso levará tempo.

Por favor, não vá a Ilhabela em busca de ouro e prata ou objetos de valor material, esse não é o tipo de tesouro que existe no Saco do Sombrio. Não deprede os sítios arqueológicos ou qualquer parte do arquipélago. Se esta for sua intenção, você jamais encontrará Itanhiã Kuara nem conhecerá seus segredos.

Além da Amazon, não há nenhuma outra entidade vendendo o livro ou autorizada a fazê-lo.

Clique aqui para baixar gratuitamente o capitulo 9 do livro O Tesouro do Sombrio, o Diário de Arará Posanongara.

Clique aqui para baixar gratuitamente o mapa do tesouro do Sombrio, tesouro da Trindade ou Mapa das Quatorze Cruzes.

Estes documentos são protegidos por direitos autorais. Em caso de dúvida, mande email para

contato@otesourodosombrio.com.br

 

logoGL

 

HOME
HOME
HOME
HOME
HOME